sábado, janeiro 03, 2009

Faça óleo indicado para conservar e restaurar madeiras:

Ferva em banho maria óleo de linhaça. Deixe arrefecer e misture igual quantidade de essência de terebentina. Agite muito bem e aplique-o sempre no sentido dos veios da madeira. A madeira ficará com um brilho ténue e restaurar-lhe-à a sua cor natural.
Limpar as teclas de um piano ou órgão:

Para limpar as teclas de plástico ou marfim humedeça um pano macio em bicarbonato tendo sempre o cuidado de não deixar introduzir o líquido entre as teclas. Faça depois uma limpeza e polimento com outro pano limpo.

segunda-feira, novembro 05, 2007

Limpar móveis lacados

Material necessário:

Água
Amoniaco

Preparação:

Dilui-se uma parte de amoníaco para quatro de água. Esta diluição depende do resultado pretendido. Aconselha-se a não fazer uma diluição superior a 50% de cada elemento

Utilização:

Mergulhe uma esponja nessa diluição e passe no local a ser limpo.
Depois, enxugue com papel absorvente.
Para dar o brilho inicial, esfregue numa só direcção o local limpo com uma flanela limpa e
bem seca.

sexta-feira, outubro 05, 2007

Para limpar cobre ou latão:

Faça uma mistura de partes iguais de vinagre, sal e farinha. Depois da mistura bem homogenizada, coloque-a sobre o objecto a ser limpo. Deixe actuar durante algum tempo. Depois faça uma boneca de algodão ou tecido macio embebido em sumo de limão e limpe essa massa sempre em sentido circular. Não se esqueça de depois passar por água corrente.

sexta-feira, janeiro 05, 2007

Limpeza de peças de bronze

Material necessário:

1 unid. água

1 unid. amoníaco

1 unid. vinagre

Preparação:

Misturam-se os três elementos em partes iguais.

Limpa-se com a solução obtida e depois não se esqueça de passar o objecto limpo por água.

sábado, novembro 11, 2006

Pintar com os dedos! Ideal para crianças!

Material necessário:

2 chávenas de água fria
2 colheres de (sopa) de farinha maisena
Corante a nosso gosto : (guache ou anilina comestível - de fazer coberturas para bolos)

Preparação:

Pedir para um adulto para misturar a maisena com a água e levá-la ao lume brando, mexendo sempre, até ferver. A pouco e pouco vai engrossando. Deixar arrefecer um pouco e despejar o conteúdo em vasilhas largas tipo prato. Adicionar o respectivo corante, até atingir a cor desejada.

A pintura deve ser feita sobre papéis grossos, utilizando pincéis, esponjas, chumaço de algodão, ou então, as próprias mãos que artisticamente contornarão e formarão relevos que despertarão sempre a atenção de um "bom artista"...

Atenção: Esta tinta deve ser usada num curto espaço de tempo porque, em poucas horas ela deixa de ser cremosa e fica gelatinosa.

terça-feira, julho 11, 2006

Tintas de aguarelas

O fabrico da aguarela é mantido em segredo pelas indústrias, no entanto sabemos que a glicerina e o fluoreto de sódio são alguns dos seus constituintes.
No seu fabrico, não é utilizada a goma arábica visto que não possibilitava transparência característica da pintura. A goma utilizada é extraída de uma alga dos mares do Japão que possui características de transparência.
Muitos pintores, ainda hoje acreditam que a aguarela é feita com pigmentos e goma arábica.

Tinta acrílica

Tinta à base de água, composta por uma resina acrílica e pigmentos. É possível misturar os mais diversos pigmentos para alterar o aspecto plástico da tinta acrílica.
A pintura com esta tinta serve como excelente base para diferentes técnicas.
É possível fazer uma tinta acrílica, adquirindo resinas acrílicas, adicionando-lhe pigmentos próprios nas cores pretendidas.

Pintura a óleo

A pintura a óleo, permite que o artista siga a regra primordial que diz que "só é possível pintar gordo sobre magro".Entenda-se por magro um aglutinante pobre em óleo, e por gordo, um aglutinante rico em óleo. Desta forma, é possível prolongar o tempo de secagem do trabalho.
Esta técnica de pintura evoluiu e foi actualizada na comercialização de materiais modernos, fruto das pesquisas físico-químicas de Mr. Jean Petit, do CNRS (Centre National des Recherches Scientiphiques) da França.

domingo, junho 18, 2006

cola caseira

Cola rápida e eficaz para ser aplicada em variadíssimos materiais:

É necessário:
  • uma clara de ovo;
  • alguns gramas de cal.

Execução:

  • Bata com vigor a clara do ovo com a cal até formar uma pasta de viscosidade média.
  • Coloque essa massa, (cola) com a ajuda de uma espátula na peça a ser restaurada.
  • Deixe secar e, se necessário, retire os excedentes da mesma.

quinta-feira, junho 15, 2006

Pinturas de grandes superfícies.

Ao pintar grandes superfícies, deverá passar várias demãos intervaladas (de acordo com o tipo de tinta), sempre em sentidos contrários. Não se esqueça que, quando estiver a pintar a óleo, esse intervalo deverá ser no mínimo de uma semana!
Se proceder desta forma, as cerdas dos pincéis não deverão marcar a pintura.

Pintura de árvores e vegetação para principiantes.

Antes da pintura, pega-se na trincha e abrem-se os pelos da mesma em forma de leque (já há à venda este tipo de pincéis). Como há sempre mais do que uma cor a ser aplicada, coloca-se uma e outra nas extremidades desse pincel. Sem exceder na quantidade de tinta colocada no pincel, faça umas batidas suaves e rápidas sobre o espaço que se pretende pintar na tela. Deve fazê-lo sempre com a ideia procurar deixar espaços vazios entre árvores e alguns ramos. Na vegetação, ter sempre em atenção as zonas de maior claridade!

sexta-feira, junho 02, 2006

Tintas vegetais.

Já pensaram em fazer tinta através de vegetais?
Entre outros, vamos reunir algumas cenouras, espinafres e rabanetes.

Modo de Fazer:

  • bater separadamente, cada um dos vegetais no liquidificador, com alguma água.
  • coar cada um dos líquidos obtidos, com um pano para frascos.

Obtivemos:

  • uma solução vermelha para a beterraba; outra amarela para a cenoura e uma verde para o espinafre prontas para serem aplicadas directamente sobre papel com a mão, pincel, boneca ou spray. Neste último caso, poderemos utilizar um dos muitos frascos de spray que se deitam no lixo.

Nota:

  • as tintas devem ser gastas de imediato no trabalho de pintura a realizar;
  • se sobrou, deve guardar-se em recipientes bem fechados e, de preferência, nas prateleiras inferiores de um frigorífico.